Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Faculdade Metodista atua em Júri inédito

Faculdade Metodista atua em Júri inédito

Pela primeira vez no Brasil, uma faculdade atua como assistente de acusação em Júri.
Faculdade Metodista atua em Júri inédito

Por meio do Núcleo de Práticas Jurídicas(NPJ), a Faculdade Metodista atuou como assistente de acusação em um Júri na 1ª Vara Criminal da Comarca de Santa Maria. O fato é tratado como inédito, uma vez que, de acordo com o juiz Ulysses Fonseca Lousada, presidente da sessão do júri, foi a primeira vez no Brasil que teve-se conhecimento de uma faculdade participar dessa forma.

A atuação no processo ocorreu por conta dos professores Luiz Carlos Gehrke e Raphael Urbanetto Peres, que contaram com a participação de acadêmicos do curso de Direito. No júri, Peres participou como assistente de acusação, sendo que ele é responsável por ministrar as disciplinas relacionadas ao Direito Penal na instituição.

O Júri aconteceu em 30 de novembro no Fórum de Santa Maria. Apresentou como caso um atropelamento que ocorreu em 2010, ocasionando a morte da vítima. O caso chegou até o NPJ após a mãe da vítima procurar o Núcleo para buscar apoio junto à justiça para receber seus direitos enquanto dependente do filho. Os atendimentos foram feitos pelo Núcleo com acompanhamento dos alunos do curso de Direito e dos professores responsáveis.

Para a Faculdade Metodista, participar nesse caso reforça o seu compromisso com o fazer acadêmico, uma vez que proporcionou aos estudantes do curso de Direito a possibilidade de acompanharem de forma prática o caso. “Essa ação reforça nossa prática de serviços à comunidade. Nossos professores puderam conduzir os alunos numa imersão prática, do cotidiano do mundo jurídico. Nesse caso, em especial, do mundo do Direito Penal”, afirma o diretor da Faculdade Metodista, professor Marcos Wesley da Silva.

O juiz Lousada reforçou sobre o trabalho acadêmico prático na construção do conhecimento jurídico. “Acho que é importante esse compartilhamento entre o poder jurídico e as instituições de ensino porque é uma complementação dos pilares na formação acadêmica, haja vista que, além do conhecimento teórico há a necessidade da visão prática do Direito e como as coisas se efetivam perante os operadores da justiça”, declarou o Lousada, presidente do Tribunal do Júri e diretor do Fórum de Santa Maria. 

Enquanto atividade prática, a coordenadora do curso de Direito, professora Karina Brunet também ressalta a importância dessa participação dos acadêmicos, uma vez que, até então, os alunos trabalham com casos simulados da área penal. “Academicamente foi de uma importância incrível porque normalmente trabalhamos só com processos simulados e os alunos não conseguem entender bem a realidade da emoção, da adrenalina de estar no júri, de preparar isso, de pensar em todas as hipóteses, de saber que do outro lado não é um colega que está ali. É um outro profissional com quem não se conversou, não se sabe em qual linha vai atuar. Então, isso tudo é muito interessante e dá para os alunos essa prática real, fundamental para o aprendizado deles”, finaliza a professora Karina.

O NPJ da Faculdade Metodista é responsável pela orientação, supervisão e avaliação das atividades de práticas jurídicas dos alunos de Direito da instituição. Dentro do Núcleo, os acadêmicos se deparam com uma série de situações e, junto com os professores, dão encaminhamento e auxílio à comunidade.

 

Assessoria de Imprensa