Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Fórum de Educação Superior projeta transformar SM

Fórum de Educação Superior projeta transformar SM

31/10/2018 18h16 - última modificação 31/10/2018 18h16

Fórum de Educação Superior projeta transformar SM
Foto: divulgação Assessoria de Imprensa da Universidade Franciscana (UFN).

A Universidade Franciscana, UFN, sediou o segundo encontro do Fórum de Educação Superior, Técnica e Tecnológica de Santa Maria, que reúne as instituições de Ensino Superior da cidade. A reitora da UFN, Iraní Rupolo, coordenou o encontro entre os reitores e diretores das instituições, os quais responsabilizaram-se diante da formação de um grupo capaz de reivindicar a importância de investimentos na educação, os quais reflitam em desenvolvimento direto para região central do Estado. 

O objetivo das lideranças é formatar uma pauta para consolidar a cidade como polo de ciência e tecnologia, diante do desenvolvimento da educação e da sustentabilidade, em consonância com sua vocação ligada ao ensino. “Podemos e devemos ser propositivos. Nosso objetivo agora é formatar uma pauta em comum, para que este projeto coletivo seja transformador, norteando esforços públicos e privados para algo de médio, longo prazo”, pontuou a reitora Iraní Rupolo.

O próximo encontro do grupo está marcado para o mês de dezembro, na Faculdade de Direito de Santa Maria. Nesse momento, com apoio das assessorias de comunicação das instituições, serão definidos os temas, as abordagens e estratégias prioritárias para SM e região, visando o engajamento da comunidade local e das lideranças políticas estaduais e federais. Até lá, cada instituição ficou responsável por elaborar um resumo de sua dimensão, para demostrar, em conjunto, a importância em números da educação para o desenvolvimento econômico e social local. 

O vice-reitor da UFSM, Luciano Schuch, observa que os docentes ainda apresentam dificuldade na hora de trabalharem em conjunto. O professor acredita que o intercâmbio entre as instituições é positivo, diante de um indicativo que dê novos rumos para o desenvolvimento. “Devemos indicar como gostaríamos de ver SM para os próximos anos. Por exemplo, qual deve ser a nossa referência nacional além de oportunidade de vagas, levando em conta todo o nosso potencial da educação superior local? ”, questionou o gestor. 

O desafio agora das lideranças locais é convencer e mobilizar a população e as entidades sociais e representativas, que a inovação na pesquisa e na extensão podem gerar emprego, renda e melhoria real na qualidade de vida das pessoas. A vice-reitora da UFN, Solange Fagan, acredita na unificação de um discurso visando à atração nacional de estudantes. “Quem ouvir falar em Santa Maria tem que associá-la a um polo educacional do pais, potencializador de talentos e celeiro intelectual e transformador de realidades sociais. Por meio de exemplos práticos, nossas instituições possuem força para sensibilizar a pauta do poder público”, enfatizou Solange. 

Estiveram presentes na reunião, que ocorreu no Gabinete da Reitora, no dia 29 de outubro, os representantes da UFN, reitora e vice-reitora, Iraní Rupolo e Solange Fagan, respectivamente. O vice-reitor da UFSM, Luciano Schuch e o secretário geral do Gabinete, Marionaldo Ferreira. O diretor da Ulbra SM, Mauro Cervi; o diretor da Fisma, Marcos Hubner; o diretor da Fadisma, Eduardo Rocha; o diretor da Fames SM, Marcos Wesley e o diretor da Sobresp, Áureo Loreto; e a Pró-reitora de Desenvolvimento do IFFar, Nidia Heringer. 

Proposições iniciais do Fórum de Educação 

Promoção de grandes eventos acadêmicos entre as instituições; 
Torna-se referência nacional em educação, diante da transformação social; 
Nortear o desenvolvimento regional, potencializando perspectivas de tecnologia, sustentabilidade, produção agrícola e o empreendedorismo local; 

Promover modelos de aula dinâmicos e diferenciados no Ensino Superior, contemplando o intercâmbio entre as instituições e conectando o Ensino Médio e Fundamental; 
Reunir o maior número de empresários e colaboradores gerais sensíveis a criação de norteadores de desenvolvimento econômico e social. 

 

Fonte:  Carlos Spall - Jornalista da Assessoria de Imprensa da Universidade Franciscana (UFN).