Você está aqui: Página Inicial / Notícias / SIPAT trabalha saúde e bem-estar do colaborador do IMC

SIPAT trabalha saúde e bem-estar do colaborador do IMC

Atividades ocorreram entre os dias 3 e 7 de outubro

Inserida nas atividades da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat) foi realizada no Instituto Metodista Centenário (IMC). A programação foi diversificada e contou com atividades entre os dias 3 e 7 de outubro. Libras, AIDS e DSTs, embelezamento, câncer de mama e de próstata e sedentarismo foram os temas trabalhados nesta edição.

SIPAT 16

Sipat também é momento de integração entre os colaboradores do IMC.

O primeiro dia de atividades, 3 de outubro, foi marcado pela abertura da Sipat. A agente da Pastoral, Ângela Dias, acolheu aos colaboradores e desejou uma semana produtiva dentro da programação proposta.

SIPAT 16

Pastora Ângela Dias usou as palavras da Bíblia para transmitir positividade à semana. 

Em seguida, fez uso da palavra o diretor do Colégio Metodista Centenário e professor da Faculdade Metodista de Santa Maria (FAMES), Flávio Antônio Setembrino Pereira. Ele foi o responsável pela primeira temática da Sipat: a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Durante sua explanação e com exemplos, o professor Flávio compartilhou um pouco do que aprendeu sobre a linguagem de sinais, em um curso que realizou na Escola Estadual de Educação Especial Reinaldo Cóser. Também falou da importância da inclusão social, através da comunicação. “Todos somos diferentes e temos alguma deficiência, mas precisamos ser tratados de forma igual”, frisa.

SIPAT 16

Professor Flávio Pereira mostrou gestos simples que fazem a diferença na comunicação com um surdo.

Na sequência, no dia 4, houve palestra sobre AIDS e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), com o médico da Secretaria Municipal da Saúde de Santa Maria, João Carlos Veronese. O profissional desmistificou mitos sobre a AIDS e explicou os cuidados que devem ser adotados para prevenir esta e outras DSTs.

SIPAT 16

O médico enfatizou os riscos à que as pessoas estão expostas, que podem ocasionar em DSTs.

O terceiro dia de Sipat foi de embelezamento. Na quarta-feira, dia 5, as funcionárias do IMC puderam realizar limpeza de pele, design de sobrancelha e maquiagem. Os serviços foram ofertados gratuitamente, na sede da Instituição. 

SIPAT 16

Colaboradoras do IMC aproveitaram a tarde de beleza. 

Câncer de mama e de próstata foi o tema do dia 6, quarto dia de Sipat. A psicóloga Maria Luiza Schreiner, da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (AAPECAN) de Santa Maria trouxe informações sobre as campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul. Ela explicou as causas destas duas doenças, diagnóstico e tratamento, enfatizando que, se descobertos no início, ambos os tipos de câncer possuem mais de 95% de chance de cura.

SIPAT 16

A psicóloga trouxe exemplos de próteses que podem ser utilizadas para reparação do seio, após a remoção do câncer de mama. 

Fechando a programação, participou a professora do curso de Educação Física da FAMES, Cati Azambuja, com a temática “Sedentarismo”. A docente diferenciou os conceitos de comportamento ativo e sedentário e de pessoa ativa. Conforme ela, não basta fazer exercícios, frequentar academia, se os hábitos são sedentários, inclusive no lazer. Com o auxílio de acadêmicos da graduação, Cati realizou uma dinâmica de ginástica laboral com os colaboradores, alertando sobre postura, alongamento e relaxamento.

SIPAT 16

Com o apoio nas cadeiras, colaboradores participaram de atividade de ginástica laboral. 

Avaliação da programação proporcionada é positiva

A maior adesão dos colaboradores à Sipat foi um dos pontos positivos apontados pelo presidente da Cipa, Ricardo Severo Debus. De acordo com ele, as atividades desenvolvidas e os temas abordados correspondem ao previsto na proposta da Comissão. “Tratamos de demandas da Instituição e temas importantes para a saúde, segurança e bem-estar dos colaboradores”, acrescenta. Ricardo destaca a reflexão imediata provocada pelas temáticas, especialmente o sedentarismo. “São atitudes simples e aplicáveis que podem melhorar o dia a dia do funcionário, não só no ambiente de trabalho”, completa.

Colaboradora do setor de serviços gerais, Elaine Fernandes Soares participou de quatro das cinco atividades da Sipat. “As palestras sobre saúde me abriram os olhos para as coisas que eu fazia errado. Agora sei que é importante comer frutas e beber bastante água, coisa que antes eu não dava bola”, relata. Ela também aponta a temática do sedentarismo como motivadora. “Fazer exercícios e aquecer antes de começar a trabalhar melhora o dia por completo”, finaliza.

Para Patrícia dos Reis, que atua na Central de Atendimento Integrado (CAI) a realização da Sipat é importante para trazer para a discussão assuntos relacionados a saúde e bem-estar do funcionário e para a melhora da qualidade de vida de modo geral. “Tivemos acesso a conhecimentos sobre hábitos saudáveis e prevenção de doenças”, declara.

 

Assessoria de Imprensa